A arte popular do grande Alfredo Volpi

Salut! Todos em casa e se cuidando nessa quarentena? Espero que sim. Por aqui, sigo pesquisando sobre arte e produzindo com as crianças em casa! Hoje quero falar com vocês sobre um grande artista que influencia muitos nomes da atual geração: Alfredo Volpi. Conhecem o trabalho dele?

A arte popular do grande Alfredo Volpi

Alfredo Volpi foi um pintor ítalo-brasileiro que nasceu em Luca, na Itália em 1986 e veio para o Brasil um ano depois, para morar em São Paulo. Ainda criança, começou a aprender a pintar, pintando frisos, painéis e murais em residências, posteriormente, assim como pintura sobre madeira. Também trabalho como marceneiro, entalhador e encadernador.  Sua primeira exposição foi em 1925, uma mostra coletiva no Palácio das Indústrias de São Paulo. Em 1930, começou a fazer parte do Grupo Santa Helena ao lado de vários artistas, como Mário Zanini e Francisco Rebolo. Algo interessante sobre o pintor é que ele produzia suas próprias tintas, não trabalhando com tintas industriais. Hoje considerado um dos grandes artistas modernistas, ele não participou da Semana de Arte Moderna de 1922, pois na época era um imigrante de origem humilde e ainda não estava inserido no mesmo cenário que aqueles artistas.

marinha-alfredo-volpi
Marinha, 1930, óleo sobre tela (Reprodução)

Em sua carreira, pintou paisagens realistas e até retratos, teve influências de pintores clássicos e impressionistas, trabalhando muito bem a luz e a sutileza das cores nas telas, mas a característica mais marcante do trabalho de Volpi são as bandeirolas coloridas e casarios, que surgiram quando sua pintura migrou para o abstracionismo geométrico, na década de 50, após o artista voltar da Europa. Sua arte, porém, já vinha trazendo ares populares desde a década de 30.

fachada-festiva
Grande fachada festiva, 1950 (Reprodução)

Em 1936, o artista integra o Sindicato dos Artistas Plásticos de São Paulo e, em 1937, a Família Artística Paulista – FAP. Sua primeira exposição individual foi em 1944, na Galeria Itá, em São Paulo. Em 1940, ganhou o concurso do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, e em 1953 dividiu com Di Cavalcanti, o prêmio de Melhor Pintor Nacional. Em 1950, foi convidado a participar da 25ª Bienal de Veneza. Alfredo Volpi artista é considerado um dos mais importantes da segunda geração do modernismo.  O artista faleceu em São Paulo, São Paulo, no dia 28 de maio de 1988, aos 92 anos.

Minha dica para você é acompanhar o Instagram da Montmartre (@montmartreteresina) para ficar por dentro de todas as dicas e conteúdos bacanas sobre cultura para você aproveitar sem sair de casa nessa quarentena!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *