A arte de Sandro Botticelli

Salut! Como vocês estão? Hoje quero falar de uma das figuras mais emblemáticas da História da Arte mundial, o pintor renascentista Sandro Botticelli. No dia 17 de maio relembramos a data do falecimento desse que foi um dos maiores nomes da pintura de todos os tempos.Italiano de Florença e filho de um curtidor de peles, Sandro Botticelli começou a vida artística trabalhando no estúdio do pintor Fra Filippo Lippi, do qual foi discípulo. Com ele, o artista aprendeu sobre cores, técnicas e características renascentistas, dando início à sua carreira que fez história. Em 1470, Botticelli já tinha o seu próprio ateliê, onde tinha aprendizes que o ajudavam na finalização de seus trabalhos.

afresco-capela-sistina
O Castigo dos Rebeldes, afresco na Capela Sistina (Imagem: Reprodução)

 

Marcados pelo realismo e movimentos suaves, seus trabalhos são vistos como tristes e melancólicos, se comparados a outros nomes do renascentismo como Michelangelo, com quem Botticelli trabalhou nas famosas pinturas da Capela Sistina. O convite para produzir as pinturas na Capela se deu pelo relacionamento que o pintor tinha com os Médici, família de grande influência na Itália na época, que admirava a pintura do artista e encomendaram diversos trabalhos seus. Assim, com seu talento descoberto e reconhecido, Botticelli começa a ganhar prestígio no meio artístico, colocando-se entre os grandes nomes da época como Michelangelo e Leonardo da Vinci.

a-primavera-botticelli
A Primavera, de Sandro Botticelli (Imagem: Reprodução)

 

A pintura mais famosa de Botticelli, “O nascimento de Vênus”, foi encomendada pelos Médici ao pintor, que já tinha costume em representar cenas mitológicas e religiosas. Na pintura, a deusa Vênus emerge do mar sobre uma concha. Considerada símbolo de beleza feminina, a Vênus de Botticelli recebeu duras críticas no meio artístico da época. A razão estava no fato de que o pintor não seguiu as regras de medidas e correções do corpo adotadas nas pinturas renascentistas.  Nota-se também como ele explorou a questão do movimento na pintura, como nos cabelos de Vênus e nos tecidos existentes na cena. Hoje a obra está exposta na Galeria Uffizi, em Florença, na Itália.

o-nascimento-de-venus
O Nascimento de Vênus, de Sandro Botticelli (Imagem: Reprodução)

 

Em 17 de maio de 1510, Botticelli morre aos 65 anos, pobre e sem grande popularidade em meio aos outros artistas que se consolidaram como Michelangelo e Da Vinci.  Posteriormente, porém,  se torna um dos imortais da pintura, entre os maiores ícones da história de arte, um artista que marcou um período e trouxe ao mundo obras que revolucionaram a arte e influenciaram a cultura pop séculos depois, perdurando até hoje. Vamos às dicas de hoje?

Sobre a obra de Sandro Botticelli e sua contribuição para a História da Arte, recomendo o livro Botticelli, de Barbara Deimling

No restaurante Vertigo Gastrobar segue a exposição Luzidio, realizada em parceria com a Montmartre. No Museu do Piauí – Casa de Odilon Nunes acontece programação da Semana dos Museus até o domingo (20)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *